Raspadinha

A 31 de julho de 1995 foi lançada a Lotaria Instantânea, com o principal objetivo de financiar as políticas sociais do Estado com particular abrangência nas áreas da Saúde, Solidariedade Social, Desporto e Cultura.

Em março de 2010, a Lotaria Instantânea assumiu uma nova identidade, sob a marca comercial “Raspadinha”. Nesse mesmo ano, foi lançado um jogo (nº 151) com o mesmo nome – Raspadinha –, que assinalou a introdução de mais e melhores prémios, previstos após as alterações fiscais já efetuadas, em outubro de 2009, nos jogos sociais do Estado, quando os prémios dos jogos deixaram de ser tributados em sede de IRS.

Bettilt

Inserida na categoria das lotarias, a Raspadinha distingue-se das demais lotarias nacionais na medida em que os seus prémios são atribuídos de forma imediata, não sendo necessário esperar por um sorteio ou escrutínio. Caracteriza-se ainda pela exploração da emissão de jogos independentes (autónomos), em que cada jogo obedece a um plano de prémios previamente estruturado que define as categorias, quantidades e valores de prémios a atribuir, face à emissão total de bilhetes de cada jogo. Os jogos distinguem-se entre si não só pelos diferentes temas, cores e design, como também pelas próprias mecânicas de jogo.

A 1 de julho de 2013, a Raspadinha passou a ser disponibilizada também no canal online, contando com uma oferta inicial de 19 jogos. Neste canal, os jogos disponíveis apresentam, habitualmente, emissões mais reduzidas, que variam entre os 500 mil e os 3 milhões de bilhetes. Regra geral, os jogos disponibilizadas no canal online diferem dos jogos disponíveis na rede de mediadores, nomeadamente nos nomes, mecânicas e temas atribuídos. Mesmo quando constituem jogos que replicam outros disponibilizadas na rede de mediadores, uma vez disponíveis no canal online podem apresentar diferenças significativas comparativamente à versão física, nomeadamente no número de bilhetes emitidos e na quantidade e valor dos prémios a distribuir.

Os jogos da Raspadinha atualmente disponíveis, em ambos os canais, apresentam emissões que variam entre 1 e 40 milhões de bilhetes, podendo cada jogo ter ainda uma ou mais emissões.

A Raspadinha tem várias categorias de prémios, permitindo desde a recuperação do valor mínimo do bilhete (1€ na rede física e 0,10€, no canal online) até ao valor máximo definido no plano de prémios de cada jogo, sendo na rede física e no canal online um máximo de 504.000€.

O apostador deve manter o bilhete físico de Raspadinha intacto e válido, sob pena de perder o direito ao prémio. Também a zona de raspar reservada aos serviços competentes deve ser preservada.

Reply